Obama prorroga sanções a Síria, apesar de progressos

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, prorrogou nesta quinta-feira as sanções contra personalidades sírias ou pró-sírias envolvidas em ingerência ou violência no Líbano, mas destacou os sinais positivos procedentes de Damasco, informou a Casa Branca.

AFP |

"Durante os últimos seis meses, os Estados Unidos se serviram do diálogo com o governo sírio para ouvir suas preocupações e identificar interesses comuns, incluindo o apoio à soberania libanesa", destaca Obama no documento publicado pela Casa Branca.

"Apesar dos fatos positivos durante o último ano, tais como o estabelecimento de relações diplomáticas e a troca de embaixadores entre Líbano e Síria, as ações de certos indivíduos seguem contribuindo para a instabilidade política e econômica do Líbano e da região, e constituem uma ameaça extraordinária à segurança nacional e à política externa dos Estados Unidos", destaca Obama no documento, dirigido ao Congresso.

O presidente decidiu prorrogar, por um ano, as sanções decretadas em 1° de agosto de 2007, por seu predecessor, George W. Bush.

lal/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG