Obama propõe taxar bancos para reaver gastos de pacote de resgate

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, propôs nesta quinta-feira uma nova taxação que seria cobrada dos bancos para recuperar US$ 117 bilhões dos gastos com o programa de resgate a instituições financeiras. Meu compromisso é recuperar cada centavo devido (pelos bancos) ao povo americano, disse ele em mensagem transmitida pela televisão.

BBC Brasil |

"Minha determinação para alcançar essa meta só aumenta quando vejo informações sobre os enormes lucros e bônus obscenos nas mesmas empresas que devem sua própria sobrevivência o povo americano", completou.

A proposta prevê que bancos com ativos avaliados em mais de US$ 50 bilhões paguem uma taxa baseada em seus balancetes anuais por pelo menos dez anos.

A medida afetaria aproximadamente 50 grandes bancos e instituições financeiras americanas e estrangeiras que se enquadram nos requisitos apresentados pelo governo. Algumas não requisitaram o dinheiro do contribuinte e outras já pagaram os empréstimos contraídos durante a crise econômica.

Custo
Obama disse não desejar punir as grandes instituições financeiras, mas sim impedir que novos abusos ocorram. Nos Estados Unidos, grande parte da população considera os bancos como os responsáveis pela recente crise econômica.

O comentarista financeiro da BBC Robert Preston disse que o custo da taxa pode vir a ser repassado aos clientes pelos bancos.

Nos Estados Unidos, analistas dizem que o impacto da medida seria diminuído pelo fato de a taxa ser diluída ao longo de dez anos.

Caso seja aprovada pelo Congresso, a medida vai recuperar parte do pacote de US$ 700 bilhões para estimular a economia aprovado pelo Congresso em fevereiro de 2009 para tentar aliviar o impacto da crise econômica no país.

O pacote ajudou a amenizar a crise ao injetar dinheiro do contribuinte nos maiores bancos americanos e recuperar a confiança no sistema bancário.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG