Cairo - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pronuncia hoje de manhã (local) no Cairo seu esperado discurso ao mundo muçulmano, no qual oferecerá a abertura de um novo diálogo e dedicará uma atenção especial ao conflito palestino-israelense.

Nesse discurso, Obama também explicará a postura americana nas principais áreas de atrito na relação entre Washington e os países muçulmanos.

O presidente americano dedicará atenção especial ao conflito palestino-israelense, e apesar de não apresentar um plano completo de paz, destacará o que cada uma das partes envolvidas no conflito - incluindo os EUA - deve fazer para superar os problemas da região.

O assessor político de Obama, David Axelrod, admitiu que é "inegável" que houve uma "ruptura entre EUA e o mundo muçulmano, uma ruptura que aconteceu ao longo dos anos".

Essa ruptura, disse Axelrod, não vai ser resolvida imediatamente, e "talvez nem sequer em todo um mandato", mas "é importante para os EUA e para o mundo que tentemos abrir um diálogo".

O discurso estará disponível na página da internet da Casa Branca, acompanhado de traduções completas em 13 idiomas.

No Cairo, onde permanecerá por apenas oito horas, além de pronunciar seu discurso, Obama deve se reunir com o presidente egípcio, Hosni Mubarak, e visitar uma mesquita e as pirâmides.

A viagem do presidente americano, que começou na quarta-feira na Arábia Saudita, seguirá ainda para a Alemanha, onde visitará o campo de concentração de Buchenwald e se reunirá com a chanceler, Angela Merkel.

A última parte do giro de Obama será a França, onde participará dos atos de comemoração do 65º aniversário do Desembarque da Normandia e se reunirá com o presidente francês, Nicolas Sarkozy.

Leia mais sobre: Obama

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.