Obama promete restaurar estabilidade econômica americana

O candidato democrata à Casa Branca, Barack Obama, prometeu nesta terça-feira restaurar a estabilidade econômica dos Estados Unidos e transformar a prosperidade dos americanos em sua prioridade número um, durante um discurso de apresentação de seu programa econômico.

AFP |

"Minha prioridade como presidente será a estabilidade da economia americana e a prosperidade dos americanos", declarou Obama durante um comício em Golden (Colorado, oeste dos EUA).

"Sou candidato à presidência para que os sonhos dos americanos nunca mais sejam ameaçados", afirmou.

O senador de Illinois destacou que se esforçará para aliviar a classe média e não "as grandes empresas que criaram o problema".

Distanciando-se nitidamente de seu adversário republicano John McCain, Obama defendeu "medidas imediatas" para relançar o emprego e resolver a crise imobiliária.

Obama acusa McCain de apoiar a política econômica do presidente George W. Bush, que "fracassou completamente".

"Franklin Delano Roosevelt e Harry Truman não enfiavam a cabeça na areia, nem recorriam a uma comissão" para resolver os problemas econômicos, disse Obama, referindo-se à proposta de McCain de designar uma comissão de investigação parlamentar para determinar as causas da crise bancária sem precedente que está abalando os Estados Unidos.

Ele lembrou seu desejo de lançar um plano de emergência de 50 bilhões de dólares que permitirá, segundo ele, salvar um milhão de empregos graças a um programa de grandes obras e anunciou "seis princípios" para reformar o mercado financeiro impondo uma regulamentação mais severa.

"No entanto, as mudanças que necessitamos (nas instituições financeiras) precisam ir almé das leis e regulamentações. As instituições financeiras têm que trabalhar melhor na gestão dos riscos", avisou, considerando que os dirigentes destas instituições deveriam arcar com as conseqüências de seus erros.

Obama também prometeu lutar contra a corrupção em Washington, e denunciou a presença de lobistas na equipe de campanha de McCain.

"Baixarei os impostos de 95% dos assalariados americanos", garantiu Obama, afirmando que "quem ganha menos de 250.000 dólares por ano não pagará um único centavo a mais de impostos". Ele sustentou que sua política fiscal é "três vezes mais favorável à classe média" que a de McCain.

Obama também prometeu permitir que todos os americanos tenham acesso a um plano de saúde "comparável ao dos membros do Congresso". Ele anunciou a intenção de contratar "um exército de professores" para que as crianças americanas sejam mais competitivas em uma economia globalizada.

Sobre a energia, ele lembrou que quer lançar um plano de 150 bilhões de dólares em dez anos para favorecer o desenvolvimento das energias sustentáveis, que permitirá segundo ele criar cinco milhões de empregos. Obama também se pronunciou a favor do desenvolvimento da exploração das reservas de gás natural e das pesquisas para a retomada da construção de centrais nucleares "sem perigo".

aje/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG