Obama promete reagir às cifras sobre o desemprego nos EUA

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, prometeu medidas nesta quinta-feira para contra-atacar a perda de 651.000 empregos no país em fevereiro, o que elevou a taxa de desemprego a 8,1 por cento da população economicamente ativa.

AFP |

"Não há maneira possível de ver nisso algo positivo", havia declarado Christina Romer, assessora econômica do presidente Barack Obama, acrescentando que "os americanos estão sofrendo" com essa situação.

Falando ao canal CNBC, a funcionária recordou que o presidente Obama havia advertido que "as coisas iriam piorar antes de melhorar" e assinalou que, embora a conjuntura esteja piorando, o país vai, por fim, se recuperar.

col/lm/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG