Obama promete impulsionar nova aliança com a América Latina

O pré-candidato democrata à presidência dos Estados Unidos Barack Obama afirmou nesta sexta-feira que, caso vença as eleições, implantará uma nova política de alianças com a América Latina, apoiará a Colômbia em sua luta contra as Farc e dará prioridade à segurança regional.

AFP |

Discursando para líderes da comunidade cubana e dirigentes latinos em Miami, o pré-candidato disse que os Estados Unidos devem reconhecer que sua segurança e prosperidade estão ligadas ao futuro das Américas.

"Este é o momento para uma nova aliança das Américas, depois de 8 anos de políticas falidas" do atual governo de George W. Bush, declarou Obama.

"Minha política para as Américas será guiada por um princípio simples: o que é bom para os povos das Américas é bom para os Estados Unidos", continuou.

O senador por Illinois explicou que tal princípio implica em não medir o sucesso apenas através de acordos entre os governos, mas também "pela esperança das crianças nas favelas do Rio, a segurança da polícia na Cidade do México e as respostas que pedem os prisioneiros políticos nas penitenciárias de Havana".

Obama afirmou que, se eleito presidente, apoiará "completamente a luta da Colômbia contra as Farc".

Além disso, o senador culpou a política da atual administração americana na região pela aproximação do governo venezuelano de Hugo Chávez com o Irã. "Este é o resultado de Bush na América Latina, e pelo que (o candidato republicano à presidência) John McCain optou", apontou.

"Buscaremos unidade de esforços", disse Obama, referindo-se à necessidade de enfrentar os graves problemas de segurança regionais.

"Nosso apoio estará vinculado com pontos de referência claros a operações antinarcotráfico, procedimentos de combate à corrupção, redução do crime e prisões de chefes narcotraficantes", concluiu o pré-candidato democrata.

jco/ap/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG