O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou nesta segunda-feira que o governo não descansará enquanto não encontrar os responsáveis pela tentativa fracassada de explodir uma bomba durante um voo transatlântico no dia de Natal. Não descansaremos enquanto não encontrarmos os responsáveis e os levarmos à Justiça, disse ele.

"Usaremos todo nosso poder para paralisar, desmantelar e derrotar os violentos extremistas que nos ameaçam, venham eles do Afeganistão ou Paquistão, Iêmen ou Somália ou de qualquer lugar onde planejem ataques contra os Estados Unidos", disse Obama, que interrompeu suas férias de fim de ano para falar à nação.

Na última sexta-feira, um nigeriano foi acusado de tentar detonar explosivos a bordo de um voo da Northwest Airlines entre a capital holandesa, Amsterdã, e a cidade americana de Detroit.

Procedimentos
Obama solicitou a revisão dos procedimentos de segurança para identificar suspeitos de ataques contra os EUA e impedi-los de entrar no país.

''Ordenei uma revisão completa, não apenas de como lidaram com este caso, mas de toda a lista de suspeitos e de como ela pode se tornar mais eficiente", disse ele.

Segundo o presidente, outra revisão examinará todos os procedimentos de vistoria, além de tecnologias relacionadas com viagens aéreas.

"Precisamos saber como o suspeito entrou com explosivos perigosos a bordo da aeronave e quais outras medidas podemos adotar para coibir futuros ataques", completou.

Obama disse que o povo americano não deve sucumbir ao medo, mas permanecer vigilante. Ele ordenou ainda o aumento no número de seguranças a bordo dos aviões.

Atentado
Ainda nesta segunda-feira, uma organização americana que monitora sites suspeitos de veicular mensagens de grupos militantes islâmicos diz que a rede Al-Qaeda afirmou que o plano foi concebido para vingar as operações americanas no Iêmen.

Forças do país, auxiliadas por agentes de inteligência americanos, realizaram dois bombardeios contra a Al-Qaeda no Iêmen nas últimas semanas. O segundo ataque ocorreu na véspera da tentativa de atentado nos Estados Unidos.

O nigeriano Umar Farouk Abdulmutallab, de 23 anos, teria coordenado o plano junto com outros integrantes do grupo, segundo o comunicado da Al-Qaeda interceptado pela agência de monitoramento SITE Intelligence.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.