Washington, 21 mar (EFE).- O presidente de EUA, Barack Obama, se comprometeu hoje a fazer todos os esforços para conseguir uma reforma migratória ainda este ano, em mensagem de vídeo aos manifestantes que se concentravam hoje em Washington para exigir essa medida.

Na mensagem, transmitida nos telões instaladas no parque National Mall no centro da capital americana, Obama assegurou: "Sempre prometi a vocês ser seu aliado enquanto nos esforçamos em regular nosso sistema quebrado de imigração, e esse é um compromisso que reitero hoje".

A mensagem de Obama surpreendeu a maioria dos milhares de manifestantes presentes, que receberam a imagem do presidente nos telões com fortes aplausos e gritos de "Yes, we can" ("Sim, nós podemos"), slogan do presidente durante sua campanha eleitoral em 2008.

"Ninguém conhece o preço da inação melhor do que vocês", assegurou o chefe da Casa Branca. Segundo ele, "a reforma da imigração é crucial para nossa segurança e nossa prosperidade".

"À medida que continuamos dando solidez a nossa economia e impulsionando a criação de emprego, é necessário que o façamos com um sistema de imigração que funcione, não o sistema fracassado que temos agora", acrescentou o líder.

O senador democrata Charles Schumer e o republicano Lyndsey Graham apresentaram um projeto para reforma migratória, lembrou o presidente americano, que apoiou as propostas.

"Prometo fazer todo o possível para conseguir um consenso entre os dois partidos este ano a respeito deste importante assunto", assegurou o líder americano, que durante a campanha eleitoral prometeu uma reforma migratória para seu primeiro ano de mandato.

Obama admitiu que "não será fácil e não ocorrerá da noite para o dia". No entanto, ressaltou: "Se colaborarmos, poderemos conseguir um futuro digno de nossa história como nação de imigrantes".

Os ativistas, que vieram de várias partes dos EUA, buscam dar um impulso a uma reforma que possibilite a legalização dos imigrantes ilegais que já se encontram no país, permita aos trabalhadores trazer suas famílias e impeça a exploração trabalhista.

O clima político hoje em Washington é bastante agitado não só por causa das manifestações pela reforma migratória mas pela votação da reforma do sistema de saúde americano na Câmara de Representantes.

EFE mv/sa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.