Obama prevê dificuldades para enfrentar lobby da Defesa

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, renovou nesta terça-feira seu compromisso de reduzir os gastos com programas de armamentos, mas destacou que enfrentar as empresas da área de Defesa será um duro desafio político.

AFP |

Obama lembrou que existe um amplo acordo entre os partidos políticos de que houve esbanjamento no passado no gasto com armamentos, mas destacou que as companhias da área de Defesa têm grande influência no Congresso e geram empregos por todo o país.

"Penso que todos nesta cidade (Washington) sabem que mudar a forma como compramos será duro", disse Obama sobre a indústria da Defesa.

O presidente garantiu que, de qualquer modo, o gasto com a assistência aos veteranos de guerra aumentará em seu orçamento.

Obama reafirmou que sua equipe já identificou como poupar 40 bilhões de dólares na área e que, ao lado do secretário da Defesa, Robert Gates, analisará como efetivar esta redução de custos.

ddl/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG