Obama prepara anúncio de futura equipe econômica

Por Ross Colvin CHICAGO (Reuters) - O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, preparava neste domingo o anúncio de sua equipe econômica em meio à elaboração de um plano para tirar o país da pior crise financeira em décadas.

Reuters |

Com membros de alto escalão do Partido Democrata falando em um pacote de bilhões de dólares, um importante assessor de Obama indicou que pode ser adiada a promessa de campanha de cortar benefícios tributários para os mais ricos.

Obama foi para sua sessão diária de ginástica neste domingo, mas em outros momentos trabalhou nos bastidores para preparar o anúncio, agendado para as 14h (horário de Brasília) de segunda-feira, das pessoas que vão liderar os esforços do governo para reacender a atividade econômica.

Os indicados para dois importantes cargos foram conhecidos durante o fim de semana. Timothy Geithner, 47 anos e atual presidente do Federal Reserve de Nova York, foi escolhido para a Secretaria do Tesouro; Lawrence Summers, 53 anos e secretário do Tesouro na administração de Bill Clinton, será nomeado para a direção do Conselho Econômico Nacional.

Os dois veteranos da era Clinton já trabalharam juntos e ambos são bastante respeitados pelo mercado financeiro. Quando o nome de Geithner veio a público na sexta-feira, as ações nos Estados Unidos tiveram alta de mais de 6 por cento.

Obama tem pedido um pacote agressivo, com abrangência de dois anos, para estimular a economia por meio de cortes de impostos para a classe média e investimentos em projetos como estradas e pontes. Ele disse que pretende ver o plano em ação logo após assumir a Casa Branca, em 20 de janeiro.

Ainda que Obama permaneça longe da Presidência pelos próximos dois meses, sua equipe tem trabalhado com os membros democratas do Congresso para desenhar um plano que possa ser posto em prática rapidamente.

Obama não definiu um valor para o pacote. Em outubro, ele falou em 175 bilhões de dólares, mas a economia piorou bastante desde então e líderes democratas no Congresso já consideravam números bem maiores neste domingo.

O senador Charles Schumer, democrata de Nova York, colocou o plano entre 500 e 700 bilhões de dólares, e disse que imagina vê-lo pronto quando Obama se tornar presidente.

"Eu acho que ele precisa ser profundo", disse Schumer ao programa "This Week", da ABC.

A presidente da Câmara e democrata da Califórnia, Nancy Pelosi, mencionou "muitas centenas de bilhões" de dólares no programa "Face the Nation," da CBS.

(Reportagem adicional de Caren Bohan e Randall Mikkelsen)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG