Obama poderá formar sua equipe de governo à imagem da de Bill Clinton

O novo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, poderá formar a sua equipe de governo com seus assessores de campanha, mas também com ex-figuras do gabinete de Bill Clinton, último governante democrata e antecessor de George W. Bush na Casa Branca.

AFP |

Em plena crise financeira, o nome do futuro secretário do Tesouro é esperado com ansiedade.

Durante a campanha, Obama montou um grupo de assessores econômicos, no qual incluiu os ex-secretários do Tesouro de Clinton, Robert Rubin e Lawrence Summers. Este último é citado freqüentemente como possível candidato a voltar ao cargo.

O nome do presidente do Federal Reserve do Estado de Nova York, Tim Geithner, também é mencionado de forma reiterada, assim como o do ex-presidente do Federal Reserve norte-americano, Paul Volcker.

Para o Departamento de Defesa, cargo importante em um momento em que os Estados Unidos mantêm duas frentes bélicas no Afeganistão e no Iraque, Obama poderá recorrer a um republicano: o ex-secretário de Estado de George W. Bush, Colin Powell, que manifestou publicamente seu apoio ao senador democrata.

Alguns assessores de Obama sugeriram que Robert Gates fosse mantido no cargo, mas o atual secretário de Defesa afirmou que não pretende prolongar a sua permanência para depois de 20 de janeiro, quando ocorrerá a mudança de governo.

À frente do Pentágono democrata também poderá ser designado um desses três senadores: os republicanos Chuck Hagel e Richard Lugar ou o democrata Jack Reed.

Também aparece cotado o ex-secretário da Marinha de guerra no governo de Bill Clinton, Richard Danzig, um dos principais assessores de Obama em matéria de defesa durante a campanha.

O posto de secretário de Estado poderá ficar com o ex-candidato à Casa Branca John Kerry ou com o governador do Novo México, Bill Richardson. Também é considerado o ex-embaixador na ONU Richard Holbrooke, assim como o senador republicano por Indiana, Richard Lugar.

Para o departamento de Justiça é citado o nome de Eric Holder, secretário adjunto de Justiça com Bill Clinton. A imprensa mencionou os nomes dos governadores da Virgínia, Tim Kaine, de Massachusetts, Deval Patrick, e do Arizona, Janet Napolitano.

Barack Obama poderá nomear para a direção da segurança nacional sua atual conselheira nesse tema, Susan Rice, ex-membro do governo Clinton, que não tem parentesco com a atual titular do departamento de Estado, Condoleezza Rice.

O ex-general Anthony Zinni, assim como outras duas pessoas que colaboraram com Clinton, Jim Steinberg e Gregory Craig, poderão ser conselheiros de Segurança Nacional.

Por fim, Al Gore, ex-vice-presidente democrata e símbolo da luta contra o aquecimento global, poderá ser o representante especial do presidente em temas ecológicos.

aje/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG