Obama pedirá ao Senado que ratifique tratado contra tráfico de armas

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta quinta-feira, no México, que pedirá ao Senado a ratificação da convenção interamericana sobre a venda de armas.

AFP |

"Vou pedir ao Senado que ratifique a convenção interamericana" firmada em 1997 que regula a venda e reprime o tráfico de armas, revelou Obama durante entrevista coletiva ao lado do presidente mexicano, Felipe Calderón.

A Convenção Interamericana contra a fabricação e o tráfico de armas de fogo, munições e explosivos (CIFTA) foi firmada pelos Estados Unidos, mas não ratificada pelo Senado.

Calderón pediu, ao menos, a aplicação das leis americanas para o controle das armas, um tema que qualificou de alta "sensibilidade política" para seu país.

Em torno de 90% das armas utilizadas pelos cartéis mexicanos procedem dos Estados Unidos, que é o maior mercado mundial de consumo de cocaína, admitem os dois governos.

"Que se aplique a legislação existente para proibir a exportação de armas aos países onde são ilegais", disse Calderón, ao lembrar que em dois anos, seu governo apreendeu 16 mil armas, sendo "quase 90%" procedente dos Estados Unidos.

Os cartéis mexicanos das drogas lutam uma verdadeira guerra pelo controle do tráfico aos Estados Unidos, que desde 2008 já deixou mais de 7.300 mortos.

jg/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG