Obama pede urgência na reforma do sistema de saúde americano

O presidente Barack Obama pediu aos legisladores neste sábado urgência na aplicação da reforma do sistema de saúde, alertando para o fato de que uma falta de ação imediata fará com que mais americanos percam sua cobertura de saúde.

AFP |

AFP
Obama discursa no Senado (10/09/2009)
"Tivemos um longo e importante debate. Mas agora é hora da ação", afirmou Obama em seu programa de rádio semanal.

"Porque cada dia que esperamos, mais americanos vão perder seu plano de saúde, seu negócio e suas casas. Como também os sonhos pelos quais trabalharam e a tranquilidade que merecem", acrescentou.

Obama quer que o Congresso aprove suas propostas para uma reforma do sistema de saúde até o fim do ano a fim de cumprir com uma de suas promessas de campanha - proporcionar atendimento médico a 47 milhões de americanos, 15% da população, que atualmente não possui cobertura médica.

Durante a semana, Obama desafiou o Congresso a agir para enfrentar a crise no sistema de saúde, e advertiu que o país chegou a um "ponto crítico" nesta questão.

"Nosso fracasso coletivo na hora de enfrentar este desafio, ano após ano, década após década, nos levou a um momento crucial", explicou Obama aos legisladores do Senado e da Câmara de Representantes na noite desta quarta-feira.

"Todos entendem as extraordinárias dificuldades que enfrentam os que não têm um plano de assistência médica, que diariamente vivem sob a ameaça de um acidente ou de uma doença que os levem à falência". "É por este motivo que não podemos fracassar. Porque há muitos americanos que esperam por nós".

Obama alertou que mais americanos morrerão se Washington não fizer nada para ampliar a cobertura médica e reduzir o custo dos seguros.

Obama explicou que seu plano de reforma tem três pontos principais: fornecer seguro-saúde a quem não tem, dar mais segurança e estabilidade aos que já possuem seguro e reduzir os custos com saúde de famílias, empresas e governo.

Leia mais sobre: reforma do sistema de saúde dos EUA

    Leia tudo sobre: euaobamasaúde

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG