Obama pede que não confundam sistema de saúde com batalha de Waterloo

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu nesta segunda-feira a seus adversários que não errem o alvo e não façam fracassar sua grande reforma do sistema de saúde simplesmente para lhe infligir um Waterloo político.

AFP |

"Algumas pessoas nesta cidade estão satisfeitas com o statu quo, outras chegam a combater a reforma em nome de poderosos interesses particulares", declarou Obama.

"Outro dia, um senador republicano pronunciou as seguintes palavras: 'se conseguirmos parar Obama, será seu Waterloo. Ele estará acabado'", relatou o presidente americano, referindo-se a declarações recentes do senador republicano Jim DeMint.

"Não se trata de mim. Não se trata de política. Trata-se de um sistema de saúde que quebra as famílias americanas, as empresas americanas e a economia americana", enfatizou Obama.

"Precisamos adotar uma reforma até o fim deste ano", afirmou, voltando a criticar um sistema que "funciona melhor para as companhias farmacêuticas e as seguradoras do que para os americanos".

"A necessidade de reformar é urgente, é incontestável", finalizou.

lal/yw/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG