ISTAMBUL - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fez nesta terça-feira uma chamada aos jovens para que coloquem pontes entre o Islã e o Ocidente, em um encontro com estudantes em Istambul, o último ato de sua viagem pela Europa.

No encontro, uma tentativa do presidente dos Estados Unidos de estabelecer contato durante sua visita não só com os líderes europeus, mas também com a população, Obama expressou seu "profundo compromisso de estabelecer uma relação baseada no mútuo interesse e no respeito com o mundo muçulmano".

"Não podemos nos estabilizar somente em nossas diferenças", disse o presidente americano, afirmando que é necessário que as duas partes ouçam "mutuamente, com cuidado", e encontrem um terreno comum.

AP
Barack Obama se encontrou com estudantes turcos nesta terça-feira
Barack Obama se encontrou com estudantes turcos nesta terça-feira

Obama também pediu que os muçulmanos ignorem as "caricaturas" que retratam os americanos como ignorantes ou insensíveis, e disse que "este não é o país" que ele ama.

Paz no Oriente Médio

No discurso diante dos jovens, o presidente americano também falou do conflito israelense-palestino, e destacou que acredita que "a paz no Oriente Médio é possível, baseada em dois Estados vizinhos".

Para conseguir isso, ressaltou, são necessárias "a vontade e a coragem políticas" e que ambas as partes "façam compromissos", disse o presidente americano, segundo o qual manter a situação atual "é insustentável".

O presidente americano também respondeu a uma pergunta sobre a mudança climática e reconheceu que a obtenção de um acordo que substitua o Protocolo de Kioto será, embora necessário, "muito difícil", devido a obstáculos políticos e econômicos.

Turquia na União Europeia

Obama reiterou sua chamada a favor da entrada da Turquia na União Europeia (UE), ao afirmar que essa medida enviaria "um firme sinal de que a Europa não é monolítica, mas diversa".

O presidente americano, que já se tinha pronunciado neste sentido na cúpula entre EUA e União Europeia no domingo, em Praga, e na segunda-feira, em discurso perante o Parlamento turco em Ancara, disse que "Turquia deveria estar na União Europeia".

"Se a Turquia pode estar na Otan, suas tropas podem participar de suas missões e seus soldados podem arriscar a vida para proteger os aliados, por que não pode vender seus abricós à Europa ou desfrutar de liberdade de viajar pela Europa?", perguntou.

Depois do encontro com os jovens, o presidente dos Estados Unidos iniciou a viagem de volta a Washington de Istambul, a última etapa de uma viagem pela Europa de oito dias na qual visitou cinco países.


Barack Obama deixou a Turquia nesta terça-feira / AP

Leia também:


Leia mais sobre Barack Obama

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.