Obama pede mais recursos para financiar operações no Iraque e no Afeganistão

(Atualiza com realização do pedido) Washington, 9 abr (EFE).- O presidente americano, Barack Obama, pediu hoje ao Congresso do país US$ 83,4 bilhões para financiar até setembro as operações militares no Iraque e no Afeganistão, informou hoje a Casa Branca.

EFE |

Em carta dirigida à presidente da Câmara de Representantes (Câmara baixa americana), Nancy Pelosi, Obama justifica a solicitação ao dizer que os Estados Unidos enfrentam "uma situação de segurança no Afeganistão e no Paquistão que exige atenção urgente".

Obama acrescentou que houve um ressurgimento dos grupos talibãs no território afegão e que a organização terrorista Al Qaeda ameaça os EUA a partir de seus refúgios ao longo da fronteira entre Paquistão e Afeganistão.

O presidente explicou que 95% dos fundos serão usados para apoiar os trabalhos dos militares americanos que "ajudam o povo do Iraque a assumir sua própria responsabilidade no futuro" e que trabalham para desmantelar a Al Qaeda no Paquistão e Afeganistão.

Obama lembrou que, em outras ocasiões, o Congresso americano atuou rapidamente para aprovar esse tipo de pedido e solicitou ao Legislativo "para que o faça mais uma vez".

O pedido havia sido anunciado previamente pelo porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, o qual indicou que "os esforços no Iraque e no Afeganistão têm fundos para até a metade deste ano fiscal", ou seja, até o passado dia 31 de março.

Gibbs disse que o dinheiro é necessário para financiar a nova estratégia americana para o Afeganistão e o processo que conduzirá à retirada das tropas dos EUA no Iraque.

Segundo a rede de televisão "CNN", os recursos serão utilizados até o final de setembro, quando termina o ano fiscal de 2009 nos EUA.

A rede de televisão indicou que, segundo suas fontes, esse provavelmente será o último pedido de recursos que o Executivo dos EUA fará ao Congresso para financiar os dois conflitos.

Em março, Obama anunciou que os EUA completarão a maior parte da retirada de suas tropas do Iraque no final de agosto de 2010.

Ao mesmo tempo, o presidente americano afirmou que enviará mais de 21 mil soldados no Afeganistão. Desse total, 17 mil terão a tarefa de lutar contra os talibãs no sul e no leste do país, sendo que o restante participará de tarefas de treinamento das forças militares afegãs. EFE ojl/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG