Obama opõe-se a divulgação de fotos de abusos de prisioneiros

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, desaprovou na quarta-feira a divulgação de dezenas de fotografias mostrando o abuso cometido contra suspeitos de terrorismo, temendo que as fotos possam deflagrar uma reação contra soldados norte-americanos. O governo Obama havia dito no mês passado que acataria uma ordem judicial para divulgar as fotos até o dia 28 de maio, em meio a preocupações de que elas poderiam intensificar a tormenta política relacionada ao tratamento de suspeitos de terrorismo e de outros prisioneiros durante a Presidência de George W. Bush.

Reuters |

Uma autoridade dos EUA informou que Obama disse a sua equipe jurídica na semana passada que ele não se sentia confortável com a divulgação das fotos, embora de forma alguma desculpava o comportamento dos responsáveis pelas duras táticas de interrogatório.

"O presidente acredita fortemente que a divulgação dessas fotos, em especial neste momento, serviria apenas ao propósito de inflamar os cenários de guerra, colocando em risco as forças dos EUA, e tornando nosso trabalho mais difícil em locais como o Iraque e o Afeganistão", disse a autoridade.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG