O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, prometeu neste domingo em entrevista à rede de televisão NBC uma diplomacia forte, mas direta com o Irã, a quem oferecerá incentivos - advertindo, porém, que sanções mais duras serão aplicadas se Teerã não encerrar seu programa nuclear.

"Precisamos instituir uma diplomacia forte, mas direta, com o Irã", disse Obama no programa "Meet the Press".

Obama, que assumirá a Casa Branca no dia 20 de janeiro, disse que deixaria claro para Teerã que seu programa nuclear e o apoio que dá a grupos terroristas como o Hamas e o Hezbollah são "inaceitáveis", assim como suas "ameaças a Israel".

O presidente eleito, cuja postura em relação ao Irã representa uma ruptura com a política externa americana das três últimas décadas para o país, disse que convenceria os iranianos a "mudar seus cálculos sobre o que deveriam fazer".

Os incentivos incluiriam ajuda econômica e mais acesso ao sistema internacional de comércio.

As advertências, por outro lado, se referem a negociar com os sócios comerciais do Irã, como China, Índia e Rússia, "para aplicar sanções mais severas para modificar o comportamento do Irã".

"Mas estamos dispostos a falar com eles diretamente e apresentar uma clara escolha. Em última instância, deixaremos que eles decidam se querem seguir o caminho mais difícil ou o mais fácil", disse Obama.

jit/ap

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.