Obama nomeia secretário de Habitação, mais um ex-colaborador de Clinton

(Acrescenta informações) Washington, 13 dez (EFE).- O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou hoje que o comissário de habitação de Nova York, Shaun Donovan, mais um ex-colaborador do Governo Bill Clinton (1993-2001), dirigirá o Departamento de Habitação e Desenvolvimento Urbano em sua próxima administração.

EFE |

Donovan, de 42 anos, ocupou cargos de alto escalão desse departamento durante a gestão de Bill Clinton, o que acrescenta um nome mais do último Governo democrata ao novo gabinete de Obama.

Em seu discurso de rádio dos sábados, o presidente eleito disse que Donovan dará ao cargo "um pensamento fresco, sem estar impedido por idéias e ideologias antiquadas".

Em Nova York, Donovan, que é arquiteto, concentrou-se, desde março de 2004 em ampliar a oferta de imóveis para famílias de renda baixa e média, como parte do maior programa desse tipo do país, com um orçamento de US$ 7,5 bilhões até 2013.

Trata-se de um especialista no tema, que esteve a cargo de hipotecas para pessoas de baixa renda na companhia financeira Prudential Mortgage Capital Company.

Anteriormente, trabalhou na pesquisa dos programas federais de habitação das universidades de Nova York e de Harvard.

Obama destacou que, como secretário de Habitação, Donovan facilitará o acesso a um teto às pessoas de baixa renda em todo o país.

"Ele sabe que podemos pôr o sonho de ser donas de uma família ao alcance de mais famílias, sempre e quando estendermos os empréstimos da maneira correta e os que comprem um lar estejam prontos para a responsabilidade de tê-lo", disse Obama.

Donovan havia se licenciado de seu trabalho em Nova York para fazer campanha por Obama.

Em janeiro se encontrará em Washington com outros colegas da administração de Clinton, incluído Bill Richardson, agora nomeado secretário de Comércio, Larry Summers, diretor do Conselho Nacional Econômico, e a própria Hillary Clinton, futura secretária de Estado.

A nomeação de Donovan, como o resto dos membros do gabinete de Obama, deve ser ratificada pelo Senado. EFE cma/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG