Obama não vai participar da cúpula de líderes sobre crise financeira

Washington, 10 nov (EFE).- O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, não participará da cúpula do G20 sobre a crise financeira global nem se reunirá com líderes da comunidade internacional à margem do encontro, confirmou hoje seu porta-voz.

EFE |

Obama não irá à cúpula para evitar uma bicefalia. De fato, em sua primeira entrevista coletiva na sexta-feira, a primeira desde que foi proclamado vitorioso nas eleições do dia 4, lembrou que os EUA têm apenas um presidente até o dia 20 de janeiro, George Bush.

O porta-voz de Obama, Robert Gibbs, reiterou a afirmação, ao dizer que "só há um presidente neste momento".

Até agora não foi descartada a possibilidade de que o presidente eleito se reúna com alguns líderes do G20 à margem da cúpula, para uma primeira tomada de contato com os representantes dos países mais desenvolvidos e das principais economias em desenvolvimento.

Mas a equipe de Obama disse que não há nada estipulado, apesar de a Rússia ter assegurado que seu presidente, Dmitri Medvedev, já acertou uma reunião com seu futuro colega.

O G20 é formado pelos países do G7 (EUA, Canadá, Japão, Alemanha, Reino Unido, Itália e França), além de Rússia, com o qual formam o G8; mais Brasil, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, China, Coréia do Sul, Índia, Indonésia, México, África do Sul e Turquia; e União Européia como bloco de países. EFE cae/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG