Obama marca para agosto de 2010 fim de operações de combate no Iraque

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou nesta sexta-feira que as forças de combate norte-americanas deixarão o Iraque até 31 de agosto de 2010.

Redação com agências internacionais |

AP
Obama faz anúncio
Obama anuncia retirada

Em discurso na base da Marinha de Camp Lejeune, na Carolina do Norte, Obama disse que o "Iraque ainda não está seguro" e que ainda há dias difíceis pela frente.

"Obrigado por seus serviços. Obrigado por seus sacrifícios e pelos sacrifícios de seus familiares. A situação no Iraque melhorou", afirmou o presidente ao iniciar o seu discurso, completando, porém, que "o Iraque ainda não está seguro e teremos dias difíceis (... ) mas a solução no Iraque deve ser política, e não militar".

Após a saída da missão de combate do Exército, entre 35 mil e 50 mil soldados permanecerão em solo iraquiano até dezembro de 2011, executando missões mais limitadas de contraterrorismo, além de treinar e equipar as forças iraquianas.

"Em meio a esse processo minha máxima prioridade será a proteção de nossas tropas e da população civil no Iraque", disse Obama.

O presidente dos EUA também anunciou a nomeação do veterano diplomata Christopher Hill como novo embaixador americano no Iraque.

Hill, que encabeçou a delegação americana no processo de negociações para pôr fim ao programa nuclear de Pyongyang, que envolve seis países (China, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Estados Unidos, Japão e Rússia), sucederá a Ryan Crocker em Bagdá.

Segundo a imprensa americana, ao contrário de seu antecessor, Hill não fala árabe e também não é especialista na região.

O conflito de quase seis anos marcou a presidência de George W. Bush e ajudou os democratas a reconquistar o Congresso e a Casa Branca.

O estabelecimento de uma data para a retirada representa um ponto crítico da guerra. A decisão de Obama também se encaixa em sua intenção de mudar o foco militar dos Estados Unidos para o Afeganistão e cortar o déficit orçamentário, em parte reduzindo os gastos com guerras.

AP
Obama é recebido em base militar da Carolina do Norte, onde anúncio foi feito

Obama chega à base militar da Carolina do Norte, onde fez o anúncio

Como candidato à presidência dos Estados Unidos, Obama prometeu retirar as tropas do Iraque em 16 meses. Ele deixou claro que sua prioridade militar seria o Afeganistão e ordenou na semana passada o envio de mais 17 mil soldados ao país. Atualmente há 142 mil militares norte-americanos no Iraque e 38 mil no Afeganistão

Aproximação com Oriente Médio

Obama disse ainda que os Estados Unidos desenvolverão uma aproximação "sustentada e guiada por princípios" com todos os países no Oriente Médio, "incluindo Irã e Síria".

"Não podemos enfrentar os desafios regionais de maneira isolada, precisamos de uma estratégia mais sensata, mais sustentada e exaustiva", afirmou, em discurso na base militar de Fort Lejeune, na Carolina do Norte.

Leia mais sobre Iraque

    Leia tudo sobre: obama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG