Obama manifesta objetivo de reafirmar relação entre Israel e EUA

Jerusalém, 23 jul (EFE).- O candidato do Partido Democrata à Casa Branca, Barack Obama, afirmou hoje, em Jerusalém, que sua visita à região tem como objetivo reafirmar a especial relação entre Israel e os Estados Unidos.

EFE |

"Estou aqui, nesta visita, para reafirmar a relação especial entre Israel e EUA, e meu permanente compromisso com a segurança de Israel e a esperança de que possa servir como parceiro efetivo tanto como senador americano quanto como presidente", disse Obama durante uma reunião com o presidente israelense, Shimon Peres.

Obama enfrenta hoje uma acirrada agenda de reuniões com dirigentes israelenses e palestinos em sua visita de 36 horas a Israel e à Cisjordânia, que gerou grande expectativa.

Após sua chegada nesta terça-feira à noite a Israel, o senador americano condenou o ataque cometido horas antes por um palestino em uma rua de Jerusalém a poucos metros do hotel onde está hospedado.

O incidente acabou com cerca de 20 feridos, entre eles dois com ferimentos graves, assim como a morte a tiros do atacante.

"Isso é só uma lembrança de por que temos que trabalhar de forma diligente, urgente e unida para derrotar o terrorismo", disse, concluindo com um "não há desculpas" para esses atos.

Obama se reuniu hoje com o ministro da Defesa israelense, Ehud Barak, no hotel onde passou a noite, em um café-da-manhã de trabalho que antecedeu outra reunião com o líder da oposição e ex-primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu.

O dirigente do partido Likud disse que Obama garantiu seu compromisso com a segurança de Israel. Segundo Netanyahu, os dois concordaram com a "importância" de impedir que o Irã se transforme em uma potência nuclear.

Após as reuniões, Obama visitou o Museu do Holocausto Yad Vashem em Jerusalém, e depois houve o encontro com Peres.

Ainda hoje, o candidato democrata e senador por Illinois irá à cidade cisjordaniana de Ramala para se reunir com o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, e com o primeiro-ministro da ANP, Salam Fayyad, na Muqata (sede do Governo), após o qual está prevista uma entrevista coletiva.

Também hoje se reunirá em Jerusalém com a ministra de Assuntos Exteriores de Israel, Tzipi Livni, e visitará a cidade israelense de Sderot, próxima à Faixa de Gaza e uma das mais atingidas pelos ataques com foguetes disparados por milícias palestinas.

Obama será o convidado de honra hoje à noite em um jantar com o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, antes de deixar a região, na manhã da quinta-feira.

O chefe do Governo israelense deve analisar com Obama as atuais conversas que mantém com os palestinos, assim como o canal de diálogo com a Síria, que Israel espera que tenha mais envolvimento dos EUA, a fim de propiciar as negociações diretas. EFE db/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG