Obama leva 100 mil pessoas a um comício no Missouri

Uma gigantesca multidão, cerca de cem mil pessoas, segundo a polícia, compareceu neste sábado a um comício em St. Louis, Missouri (centro), do candidato democrata Barack Obama.

AFP |

"Que visão maravilhosa. Tudo que posso dizer é: uau!", exclamou o senador de Illinois ao admirar o mar de seguidores reunidos sob o 'Gateway Arch' de St. Louis (um arco de 192 metros), o monumento de maior altura dos Estados Unidos.

Segundo a equipe de Obama, o tenente Samuel Dotson, do departamento de polícia de St. Louis, confirmou a presença de 90.000 pessoas no parque em que se encontra o arco, também conhecido como a "Porta para o Oeste" do Missouri, indicando ainda qe outras 10.000 esperavam para ter acesso ao local.

Falando à multidão, Obama respondeu aos ataques de seu adversário republicano, John McCain.

"Com a economia em crise e o Sonho Ameriano em risco, o povo americano não quer ouvir sobre políticos se atacando. Vocês querem ver como nós vamos atacar os desafios que as famílias de classe média enfrentam todos os dias".

Faltando duas semanas para as eleições de 4 de novembro, McCain tem insistido que a política econômica de Obama vai destruir a criação de empregos nos Estados Unidos, que vive sua pior crise financeiras das últimas décadas.

Mas o democrata, que lidera atualmente todas as pesquisas de intenção de voto, acusou McCain de estar usando de falsos argumentos, inclusive ao querer vender a imagem de Obama como um radical disfarçado que pretende subverter a democracia.

Segundo pesquisa do Instituto Gallup divulgada neste sábado, Obama tem 50% das intenções de voto e McCain 42%.

O democrata, no entanto, fez questão de prevenir seus eleitores que não fiquem muito empolgados com os números das pesquisas.

"Vocês não devem dar muito atenção às pesquisas. Temos que continuar correndo até a linha final".

O Missouri é considerado um dos Estados-chaves para determinar os resultados das eleições de 4 de novembro. Este estado escolheu George W. Bush nas duas últimas eleições.

Por isso a impressionante presença de 100 mil pessoas no comício de Obama acrescenta números ainda mais positivos para campanha do democrata.

No final de agosto, 84.000 partidários ouviram Obama aceitar a indicação do Partido Democrata em um estádio de Denver. Em maio, o senador atraiu 75.000 pessoas para um comício ao ar livre em Portland, Oregón (noroeste).

Mas o recorde de público em um ato do candidato não aconteceu nos Estados Unidos e sim na capital da Alemanha, onde, no fim de julho, ele fez um discurso ante uma multidão de 200.000 pessoas.

Além disso, alguns dos principais jornais americanos, Washington Post, Los Angeles Times e Chicago Tribune, declararam nesta sexta-feira seu apoio ao candidato democrata.

O jornal da capital americana afirma que o apoio não tem ambivalências e elogia a inteligência e capacidade política de Obama, ao mesmo tempo que critica John McCain e sua candidata à vice-presidência, Sarah Palin.

"A decisão é fácil em parte pela decepcionante campanha de McCain, sobretudo por sua irresponsável escolha de uma companheira de chapa que não está preparada para ser presidente", destaca o Post.

O Los Angeles Times também apóia Obama, que "responde às necessidades de um dirigente que precisa ter sangue-frio".

"O Times apóia Barack Obama sem vacilar para a presidência (...) por ser culto, eloqüente, sóbrio, excitante, constante e maduro. Representa o país como é e como deve ser".

O jornal Chicago Tribune também manifestou seu respaldo a Obama: "É a primeira vez, desde 1847, que este jornal apóia um candidato democrata à presidência".

No total, quase 50 jornais e revistas já manifestaram seu apoio ao candidato democrata, contra apenas 16 para o republicano John McCain, segundo o sindicato de editores.

ksh/fp/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG