Washington, 8 set (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, lembrou hoje que, embora a situação econômica mundial tenha começado a melhorar, o trabalho ainda está longe de terminar, quando faltam duas semanas para a cúpula do Grupo dos Vinte (G20, os países ricos e os principais emergentes) em Pittsburgh.

Em comunicado distribuído hoje pela Casa Branca, Obama disse que as medidas adotadas no último ano dentro do G20 contribuíram para "impedir uma catástrofe econômica global".

Em consequência, disse, a produção industrial se estabilizou ou está crescendo, o comércio global se amplia e as tensões nos mercados financeiros diminuíram.

A cúpula de Pittsburgh representa "uma grande oportunidade para continuar o duro trabalho para enfrentar a crise econômica global e renovar a prosperidade para nossos povos", disse Obama, que será anfitrião da reunião que será realizada entre 24 e 25 de setembro.

Nesse encontro, os líderes das principais economias do mundo "avaliarão os progressos conseguidos, examinarão o que mais é preciso fazer e debaterão como é possível colaborar para sentar as bases de um crescimento econômico equilibrado e sustentável", afirmou o presidente americano.

Obama considerou que, apesar das conquistas, é preciso lembrar que o trabalho "está longe de terminar" e que continua a perda de emprego, por isso as principais economias do mundo têm a "responsabilidade de colaborar", ao mesmo tempo em que são iniciadas "normas que impeçam que se repita este tipo de crise".

"Devemos estabelecer um caminho para o crescimento sustentável que se afaste dos desequilíbrios do passado. Essa será uma das chaves no programa do G20 para o futuro, e a cúpula de Pittsburgh pode ser um grande marco nestes esforços", disse. EFE mv/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.