Washington, 23 jul (EFE) - O senador democrata Barack Obama lançou hoje uma campanha de propaganda em espanhol com um anúncio de rádio intitulado Nosso próprio caminho, que tenta traçar paralelos entre a história pessoal do candidato e a de muitos latinos. O anúncio, o primeiro em espanhol desde que Obama se tornou o candidato do partido à Presidência dos Estados Unidos, em junho, representa o início de uma agressiva campanha propagandista para o mercado hispânico antes da convenção da legenda, no final de agosto. A iniciativa, que será divulgada em Flórida, Novo México, Colorado e Nevada, promete intensificar a briga pelo eleitorado hispânico entre Obama e o candidato presidencial republicano, John McCain. Esse último faz, há muito tempo, anúncios destinados aos latinos, embora apareça atrás no voto hispânico nas pesquisas de intenções de voto. Os comerciais de Obama, que também apóia uma reforma que ofereça uma via à cidadania aos milhões de imigrantes ilegais, buscarão dar a conhecer melhor o senador entre os latinos. O que queremos é mostrar aos hispânicos quem é Obama, lembrar que não esquece suas origens e que acredita no trabalho duro e na educação, explicou à Agência Efe James Aldrete, que elaborou os anúncios do senador para os latinos. Sou Barack Obama e eu aprovo esta mensagem, diz o aspirante democrata em espanhol claro, mas com um acentuado sotaque estrangeiro no começo do comercial divulgado hoje. Alguns têm poder e conex...

Barack Obama", afirmou.

O anúncio, no qual Obama é retratado como um homem que se fez sozinho, que conseguiu se formar na universidade graças "a muito esforço", lembra que o candidato democrata cresceu "sem pai" e foi criado pela mãe com o apoio dos avós.

"É tempo de ter um presidente que entende que todos nós merecemos a oportunidade de criar nosso futuro", afirma o locutor, que insiste nos anos de ativismo de Obama e no compromisso com a reforma migratória.

A idéia é apresentar a Obama como alguém com uma trajetória pessoal que poderia ser a de muitos latinos, comunidade que representa em torno de 9% do eleitorado dos EUA, segundo o Escritório do Censo. EFE tb/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.