Obama lamenta libertação de terrorista na Escócia

Washington, 20 ago (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, lamentou hoje a decisão tomada pelo Executivo escocês de libertar o único condenado pelo atentado de Lockerbie, em 1988, o líbio Abdelbaset Ali al-Megrahi.

EFE |

Em comunicado, Obama disse "lamentar profundamente" que a Escócia tenha decidido libertar o terrorista, condenado pela Justiça britânica a um mínimo de 27 anos de prisão pelo atentado contra um avião da companhia aérea americana Pan Am, no qual 270 pessoas morreram, incluindo 189 delas cidadãos dos EUA.

O ministro da Justiça da Escócia, Kerry MacAskill, disse que Megrahi, de 57 anos e que tem um câncer terminal, será levado à Líbia, uma decisão que representa um desafio aos pedidos feitos pelos Estados Unidos para que o condenado continuasse na prisão.

O presidente americano lembrou que, de acordo com o que seu Governo transmitiu várias vezes às autoridades do Reino Unido e da Escócia, continuam "acreditando que Megrahi deveria cumprir sua sentença na Escócia".

"Neste dia, enviamos nosso mais profundo pesar às famílias (das vítimas), que têm que viver a cada dia com a perda de seus entes queridos. Sabemos o peso que essas perdas representam para uma família, para sempre", afirmou.

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, utilizou palavras mais duras para mostrar sua rejeição à decisão do Governo escocês.

Em comunicado, a chefe da diplomacia americana se mostrou "profundamente decepcionada" com o anúncio de MacAskill.

Assim como Obama, lembrou que seu Governo comunicou ao Reino Unido e à Escócia sua oposição a respeito e insistiu em que Megrahi devia cumprir "toda" sua sentença na Escócia.

"Hoje, lembramos aqueles que perderam a vida em 21 de dezembro de 1988" naquele "atroz" atentado, afirmou Hillary, que se uniu ao presidente americano ao transmitir seu pesar às famílias das vítimas que morreram quando o voo da Pan Am explodiu em pleno voo sobre a localidade escocesa de Lockerbie.

Megrahi é o único condenado pelo atentado contra o avião, que se dirigia aos Estados Unidos. EFE cae/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG