Obama lamenta caso de soldado americano que matou 5 no Iraque

Washington, 11 mai (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse ter ficado comovido após saber que um soldado americano abriu fogo e matou cinco companheiros em uma base militar no Iraque.

EFE |

O porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, qualificou de "tragédia terrível" o tiroteio em uma clínica voltada a militares com estresse em decorrência da situação de conflito na base americana Camp Liberty, nos arredores de Bagdá.

Obama, disse Gibbs, deve se reunir hoje mesmo com o secretário de Defesa, Robert Gates, para analisar o caso, afirmou o porta-voz, que assegurou que o presidente, que viajou para Bagdá em abril, quer saber o que aconteceu exatamente.

Em entrevista no Pentágono, Gates afirmou, por sua vez, que o Departamento de Defesa ainda se encontra dentro do processo de coleta de informação sobre o incidente.

Se, como tudo indica, o soldado atirou contra os companheiros, se trataria de um incidente "muito preocupante", afirmou o secretário.

Segundo os últimos dados fornecidos pela Força Multinacional do Iraque, o soldado americano suspeito de envolvimento no tiroteio "se encontra atualmente detido".

O tiroteio ocorreu às 8h (de Brasília), na base Camp Liberty, situada perto do aeroporto da capital iraquiana. EFE mv/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG