Obama jurará o cargo sobre a Bíblia de Lincoln

Washington, 23 dez (EFE).- O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, jurará seu cargo em 20 de janeiro sobre a Bíblia que Abraham Lincoln usou para sua primeira posse, em 1861.

EFE |

O diretor-executivo do Comitê Presidencial de Posse (PIC, em inglês), Emmett Beliveau, informou hoje que, desde então, é a primeira vez que um presidente jura o cargo sobre essa Bíblia.

Embora a Constituição dos EUA deixa livre a escolha aos presidentes sobre o volume que querem usar para a posse, tradicionalmente, cada novo líder jurou sobre a Bíblia e escolheu para isso uma de especiais conotações pessoais ou históricas.

Segundo Beliveau, Obama "se sente muito honrado que a Biblioteca do Congresso tenha permitido o uso da Bíblia de Lincoln em sua cerimônia".

"O presidente eleito está decidido a ter uma cerimônia de posse que celebre a unidade dos EUA e o uso desta Bíblia histórica oferecerá uma conexão poderosa com nosso passado e nossa herança comuns", disse.

A Bíblia de Lincoln, um dos tesouros mais prezados na Biblioteca do Congresso, foi adquirida inicialmente para a posse de Lincoln em 4 de março de 1861.

A Bíblia pessoal de Lincoln não podia ser usada naquela cerimônia porque, como os outros objetos e utensílios presidenciais, tinha sido empacotada e estava indo de Springfield, em Illinois, de onde procedia o líder, para Washington.

O volume que Obama usará mede 15 centímetros de altura por 10 centímetros de largura e 4,5 de profundidade, é encadernado em veludo púrpura e suas bordas são reforçadas com um metal banhado em ouro.

No centro da capa, está uma placa metálica, também banhada em ouro, na qual foi gravado o título "Bíblia Sagrada".

O juramento sobre a Bíblia de Lincoln é o mais recente "flerte" de Obama ao mandato republicano desde o começo de sua campanha eleitoral.

Obama, que se declara um firme admirador do presidente que colocou fim à Guerra de Secessão, lançou sua campanha em Springfield, em Illinois.

Como Lincoln, que criou um dos Governos mais admirados da história dos EUA com alguns de seus antigos adversários, Obama busca estabelecer um Gabinete que seja uma "equipe de rivais".

Além disso, também como Lincoln, o presidente eleito chegará a Washington de trem, após parar na Filadélfia e em Baltimore. EFE mv/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG