Obama incentiva o diálogo entre Turquia e Armênia

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, incentivou nesta segunda-feira, em Ancara, o diálogo entre a Turquia e a Armênia e afirmou que a aproximação entre os dois países poderá dar seus frutos muito rapidamente e resultar na normalização de suas relações diplomáticas.

AFP |

Obama disse que mantém suas convicção de que os massacres dos armênios sob o Império Otamano devem ser classificados de genocídio, mas preferiu enfatizar a importância dos atuais contatos entre a Turquia e a Armênia.

"Não quero me concentrar agora em minhas opiniões e sim nas opiniões dos povos turco e armênio", afirmou em coletiva de imprensa junto ao presidente turco Abdulah Gul.

Turquia e Armênia não mantêm relações diplomáticas. A Turquia se nega a admitir a classificação de genocício para as matanças dos armênios pelos otamanos (1915-17).

Além disso, Obama também defendeu o reforço da aliança entre Estados Unidos e Turquia, sócios na Otan.

"Vimos uma melhora constante das relações entre os Estados Unidos e Turquia", afirmou Obama na coletiva.

"Não acho que as relações tenham se deteriorado ao ponto de deixarmos de ser amigos ou aliados", acrescentou, em alusão ao fato de a Turquia ter se oposto à invasão americana do Iraque em 2003.

han/cn/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG