Obama fará discurso sobre Ted Kennedy no velório do senador

Washington, 26 ago (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fará no sábado um discurso elogioso durante o funeral, em Boston, do senador de Massachusetts Ted Kennedy, que morreu hoje aos 77 anos devido a um câncer cerebral, informou o jornal The Boston Globe.

EFE |

A publicação cita fontes da Casa Branca.

O funeral do sábado acontecerá na Basílica Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, onde o senador rezava diariamente quando sua filha Kara lutava contra um câncer de pulmão, o qual conseguiu vencer.

Kennedy será enterrado às 18h (de Brasília) de sábado no cemitério de Arlington, próximo à capital americana, onde jazem os restos de seus irmãos, o presidente John F. Kennedy e o senador Robert Kennedy, ambos assassinados nos anos 60.

Os restos mortais de Ted Kennedy estão atualmente no complexo do clã familiar em Hyannis Port, Massachusetts, onde morreu e por onde passaram parentes e amigos para se despedir do senador.

No começo da manhã desta quinta-feira uma comitiva deve deixar a residência familiar em direção à Biblioteca Presidencial John F.

Kennedy, em Boston, onde o público poderá homenagear o senador por dois dias.

Obama assegurou hoje que ele e a esposa, Michelle, tinham o "coração dilacerado" pela morte do político, conhecido como "o leão do Senado".

Em comparecimento exibido pela televisão e feito na ilha de Martha's Vineyard, em Massachusetts, onde passa uma semana de férias, o presidente americano afirmou que Kennedy foi "um guarda para sua família, para os Estados Unidos, um defensor de seus sonhos".

Ele reconheceu o enorme legado político deixado por Ted Kennedy, cujo nome "é sinônimo do Partido Democrata", e explicou que apesar de defender com intensidade seus ideais de justiça e igualdade, o senador conseguiu estender pontes no Senado acima das diferenças ideológicas e partidárias.

O trabalho de Kennedy, disse Obama, alcançou "milhões de vidas, os aposentados que agora vivem com maior dignidade, famílias que agora têm novas oportunidades, crianças que agora conhecem as promessas de ter educação, e todos aqueles que perseguem seu sonho em uma América mais justa e igualitária, incluindo eu mesmo". EFE tb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG