(atualiza com detalhes sobre viagem de Hillary). Washington, 27 fev (EFE).- O presidente americano, Barack Obama, disse hoje que os Estados Unidos têm recursos e estão prontos para enviá-los ao Chile, abalado por um forte terremoto nesta madrugada.

Em declarações à imprensa na Casa Branca, Obama explicou que entrou em contato com a presidente chilena, Michelle Bachelet, para oferecer a ajuda americana em resgate e reconstrução.

Já a secretária de Estado, Hillary Clinton, afirmou que o Governo coordena com as autoridades do Chile o conteúdo da ajuda e quando será enviada.

Hillary explicou que a Embaixada dos EUA em Santiago estabeleceu um centro de comando e trabalha para garantir a segurança dos americanos.

"Parto para a região amanhã e estarei em estreito contato com a presidente Bachelet e outros líderes. Nosso hemisfério se junta em momentos de crise e nós estaremos do lado do povo do Chile nesta emergência", disse a chefe da diplomacia americana em comunicado.

A secretária deveria chegar a Santiago nesta segunda-feira como parte de uma viagem pela América Latina, mas a parada está agora em aberto.

"Nossa valorização da situação (no Chile) está mudando rapidamente e não tomamos ainda nenhuma decisão sobre a viagem da secretária", disse à Agência Efe a porta-voz do Departamento de Estado, Megan Mattson.

O terremoto aconteceu hoje às 3h36 (na hora local e em Brasília) com epicentro na região de Bío-Bío, a 500 quilômetros de Santiago e a 90 quilômetros da capital regional, Concepción.

O Governo chileno confirmou pelo menos 214 mortos na tragédia. O sismo chegou a ser sentido em alguns bairros de São Paulo e teve 8,8 graus de magnitude na escala Richter, segundo o Instituto Geológico dos Estados Unidos (USGS, em inglês). EFE cma/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.