Obama explica reforma na saúde a representantes religiosos

Washington, 19 ago (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, continua hoje a campanha de divulgação de sua polêmica reforma sanitária, com uma videoconferência com representantes religiosos, que será transmitida ao vivo pela internet.

EFE |

O evento foi patrocinado por mais de 30 organizações religiosas e que representam milhões de pessoas de diferentes credos.

Entre os participantes estão pessoas como Karla Carranza, uma jovem de 15 anos, frequentadora da catedral da Imaculada Conceição, em Denver, no estado de Colorado, e cuja família não tem seguro médico.

O ato de hoje, que começará às 18h, no horário de Brasília, será seguido por outra videoconferência amanhã, às 15h30, no horário de Brasília, na qual Obama discutirá o tema com seus ativistas mais fiéis, agrupados na rede Organizing for America, o braço de mobilização de bases do Comitê Nacional Democrata que o ajudou a vencer as eleições.

O presidente deve ir à sede do comitê, onde será acompanhado por uma pequena audiência e de onde responderá às perguntas dos integrantes de Organizing for America.

O plano de reforma sanitária da Casa Branca, que deverá ser debatido e votado pelo Congresso no retorno do recesso de verão, no dia 8 de setembro, tem o objetivo de ampliar a cobertura médica aos aproximadamente 47 milhões de americanos que não têm acesso à garantia, além de reduzir os elevados custos dos seguros médicos.

EFE tb/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG