Obama exige que Irã permita inspeção em nova instalação nuclear

Pittsburgh (EUA), 25 set (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, acusou hoje o Irã de manter uma instalação nuclear secreta e exigiu uma inspeção internacional imediata na usina para enriquecimento de urânio, que representa um desafio direto às normas globais sobre armas atômicas.

EFE |

Obama, além de afirmar que o Irã deve cooperar "totalmente e de maneira substancial" com as inspeções, disse que continua comprometido a manter o diálogo com o país, apesar de Teerã se recusar a "assumir suas responsabilidades internacionais" e de o programa nuclear iraniano representar uma ameaça para a segurança do mundo.

Já o presidente da França, Nicolas Sarkozy, que acompanhou o colega americano e o primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, numa entrevista coletiva sobre o tema, declarou que a comunidade internacional considerará a imposição de novas sanções sobre o Irã caso o país não mude de atitude até dezembro.

"Não podemos deixar que o Irã ganhe tempo", disse Sarkozy sobre a segunda instalação nuclear da República Islâmica, cuja existência acaba de ser revelada e que seria equipada com 3.000 centrífugas.

Brown, por sua vez, alertou: "Não podemos deixar que o Irã passe dos limites".

Obama, que ofereceu um diálogo construtivo ao Irã se o país renunciar a suas atividades de enriquecimento de urânio, acrescentou que Teerã continua "rompendo todas as normas que os países devem respeitar".

Em 1º de outubro, representantes iranianos devem se reunir em Genebra com autoridades de EUA, China, Rússia, Reino Unido, França e Alemanha para tratar do assunto.

A entrevista de Obama, Sarkozy e Brown foi motivada pelo fato de o Irã ter revelado à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) a existência de uma segunda usina de enriquecimento de urânio, além da que já tinha em Natanz. EFE mv/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG