Obama exibe agenda renovada após discurso sobre Estado da União

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, prometeu na quinta-feira que não vai descansar até que as empresas do país voltem a contratar empregados, o que reflete as novas prioridades esboçadas na véspera em seu discurso do Estado da União, em meio à pior crise política em um ano de mandato.

Reuters |


Tentando recuperar a confiança popular, Obama saiu em viagem pelo país promovendo a nova mensagem econômica. A primeira etapa foi a Flórida, onde divulgou a liberação de US$ 8 bilhões para projetos ferroviários de alta velocidade, que segundo a Casa Branca irão criar empregos e transformar o setor.

Diante de uma plateia amistosa, Obama disse compreender o sofrimento econômico da população, especialmente por causa do desemprego, na casa dos 10%. Reforçando o que dissera no discurso em horário nobre no Congresso, ele prometeu fazer da criação de empregos a sua maior prioridade.

"Não vamos descansar até que tenhamos reconstruído uma economia em que o trabalho duro e a responsabilidade sejam recompensados e as empresas voltem a contratar e os salários voltem a crescer e a classe média possa se manter sobre as próprias pernas outra vez", disse Obama na Universidade de Tampa.

Também ecoando essa preocupação, o líder da maioria democrata no Senado, Harry Reid, afirmou a jornalistas em Washington que irá apresentar na semana que vem um pacote para a criação de empregos.

Embora uma sutil recuperação econômica esteja em curso, o desemprego nos EUA continua em 10%, e esse problema pode afetar o desempenho do Partido Democrata na eleição parlamentar de novembro.

Os republicanos, que acusam o governo de ter agravado desnecessariamente o déficit público com um pacote de estímulo fiscal de US$ 787 bilhões no ano passado, disse que as novas medidas cogitadas pelo partido governista para a criação de empregos também vão fracassar.

"O estímulo simplesmente não está funcionando, mas em vez de admitir isso o presidente e os democratas estão pedindo mais gastos do governo -- gastando ainda mais dólares dos contribuintes", disse o líder dos republicanos na Câmara dos Deputados, John Boehner.

A Casa Branca diz que o plano ferroviário apresentado na Flórida irá salvar ou criar milhares de postos de trabalho, e será a primeira de uma série de iniciativas para a criação de empregos a serem divulgadas nas próximas semanas.

No discurso de quarta-feira, Obama também prometeu que não abandonará a ideia de reformar o sistema de saúde, o que foi sua prioridade no primeiro ano de mandato.

O presidente assumiu o governo sob fortes expectativas e com ampla aprovação popular, mas se desgastou por causa da recessão e das guerras no Iraque e Afeganistão. A derrota dos democratas numa eleição suplementar para o Senado em Massachusetts na semana passada, com a consequente perda da maioria qualificada de 60 senadores, ameaça seriamente a agenda legislativa da Casa Branca.

Leia mais sobre Barack Obama

    Leia tudo sobre: euaobama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG