WASHINGTON - O presidente Barack Obama evocou nesta terça-feira os grandes presidentes do passado para defender sua ambiciosa agenda de reformas, em meio à profunda crise econômica enfrentada pelo País.

Quando completa exatamente 100 dias no comando do País, Obama disse que os presidentes Abraham Lincoln, Franklin Roosevelt e John Kennedy abriram múltiplas frentes de reforma ao mesmo tempo em que encabeçavam os principais desafios de sua geração.

"Sei que alguns acham que só podemos conduzir um desafio por vez", afirmou Obama durante um discurso na Câmara do Comércio hispânica, no qual deu a conhecer uma revisão dos sistema educacional americano.

"Essas pessoas esquecem que Lincoln ajudou a começar o trem transcontinental, promulgou o Homestead Act (lei de terras para colonos) e criou a Academia Nacional de Ciências em meio à guerra civil", assinalou.

"Da mesma maneira, o presidente Roosevelt não teve o luxo de escolher entre acabar com a depressão e travar uma guerra".

"O presidente Kennedy não teve o luxo de escolher entre os direitos humanos e nos enviar à Lua", insistiu.

Obama enfrenta a crescente crítica de certos analistas e opositores que alegam que ele está executando uma agenda radical, e dizem que deveria, em compensação, voltar todos os esforços em enfarar a crise econômica.

Leia mais sobre: Barack Obama

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.