Obama está desinteressado em deter conflito no Irã, diz Fidel

Declaração foi dada em artigo publicado na internet, logo após cubano publicar mensagem a Nelson Mandela

AFP |

O líder cubano Fidel Castro disse neste domingo que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, está impossibilitado e desinteressado em deter um possível conflito bélico com o Irã que, na sua opinião, desencadearia uma catástrofe nuclear. Em artigo publicado em seu site Digital Cubadebate, Fidel disse não ver "a mínima possibilidade" de que vença o senso comum e se evite uma guerra, uma realidade que "nem Obama poderá alterar, nem mostrou em nenhum momento decisão em fazê-lo".

Fidel, que está perto dos 84 anos - sendo que nos últimos quatro esteve afastado do poder por questões de saúde - dedicou nove artigos ao tema, publicados desde 1º de junho. Nos últimos dez dias, ele fez também cinco aparições públicas, em que abordou o assunto.

"Penso que seria muito mais prático que nossos povos se preparassem para encarar a realidade. Nisso consistirá nossa única esperança", afirmou no artigo, escrito poucas horas após ter sido postada uma mensagem ao ex-presidente Nelson Mandela, onde pede ao ex-presidente sul-africano que use sua influência para manter a África do Sul longe das bases militares dos Estados Unidos e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

Fidel afirmou ainda que o Irã já conseguiu fabricar 20 quilos de urânio enriquecido a 20%, "suficientes para construir um artefato nuclear, o que enlouquece ainda mais aqueles que há pouco tempo adotaram a decisão de atacá-los". Essa guerra nuclear "seria a última da pré-história de nossa espécie", sentenciou. Fidel diz que, apesar dos riscos, "a humanidade ainda pode preservar-se dos golpes demolidores da tragédia nuclear que se aproxima, e da ambiental que já está em andamento".

    Leia tudo sobre: fidelobama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG