Obama escolhe médica negra para dirigir a saúde pública

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou nesta segunda-feira a nomeação de uma médica negra do Alabama, Regina Benjamin, conhecida por suas ações em defesa dos pobres, principalmente na época do furacão Katrina, como diretora-geral de saúde pública.

AFP |

Ela é fundadora de uma clínica que serve uma pequena comunidade de pescadores em Bayou La Batre, no Alabama (sul), e que foi obrigada a recontruir três vezes: após o furacão George, em 1998, depois do Katrina, em 2005 e, finalmente, depois de um incêndio registrado justamente quando a clínica se preparava para reabrir as portas.

Obama aproveitou o anúncio da escolha de Regina Benjamin para advertir os rivais políticos, e preveni-los de sua determinação em levar até o fim o grande projeto de sua presidência, a reforma do sistema de saúde.

"Quero que todo o mundo esteja prevenido", disse ele, "vamos fazer o que dissemos. Nada fazer não é uma opção. E, para os cínicos e aqueles que dizem não a tudo e acham que nada se fará, não apostem contra nós. Estaremos vigilantes para que isto se faça, porque os americanos têm necessidade disso, deseperadamente", disse ante as resistências e dúvidas crescentes despertadas por seu projeto de reforma.

O diretor de saúde pública administra 6.000 funcionários e informa aos americanos sobre questões relacionadas à sua saúde. É mais conhecido do público pelas advertências contra o fumo impressas nos maços de cigarro.

Obama havia escolhido, inicialmente, Sanjay Gupta, um especialista conhecido pelos conselhos sobre saúde que dá no canal CNN, e que havia declinado do convite.

lal/chv/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG