Obama escolhe hispânico para Escritório Militar da Casa Branca

Washington, 2 dez (EFE).- O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou hoje Louis Caldera, filho de imigrantes mexicanos e ex-soldado do Exército, como diretor do Escritório Militar da Casa Branca.

EFE |

"Louis serviu ao país com distinção de uniforme e no Governo", diz Obama em comunicado. "Sei que trará à Casa Branca a mesma dedicação e integridade que lhe rendeu elogios em cada cargo", completou o presidente eleito.

O escritório que será dirigido por Caldera dá apoio militar à Presidência, incluindo as operações de aviões, helicópteros e outros veículos que transportem o líder, a defesa aérea, terrestre e naval da Casa Branca e as comunicações com o Pentágono.

O cargo envolve uma ampla variedade de funções que vão desde missões cruciais de comando e controle militar aos deveres cerimoniais durante as atividades do presidente.

O atual diretor do escritório é o contra-almirante Raymond Spicer, da Marinha de Guerra.

Caldera, que foi secretário do Exército entre julho de 1998 e janeiro de 2001, é filho dos imigrantes mexicanos Soledad e Benjamín, e nasceu em 1956 em El Paso, no Texas. Sua família se mudou para Califórnia quando ele tinha apenas 4 anos de idade.

Louis Caldera estudou na academia militar de West Point, em Nova York, e também administração de empresas e direito em Harvard.

Entre 1992 e 1997 foi legislador estatal na Califórnia e posteriormente colaborou com o Governo Clinton, como diretor-gerente e chefe de operações na Corporação para o Serviço Nacional e Comunitário.

Um ano depois foi designado secretário do Exército e, ao término do Governo Clinton, assumiu o cargo de vice-presidente para Promoção Universitária no Sistema de Universidade Estatal da Califórnia.

Em agosto de 2003, Caldera se tornou o 18º reitor da Universidade do Novo México, cargo que ocupou até janeiro de 2006. EFE jab/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG