Obama escolhe ex-rival democrata como secretário de Comércio

CHICAGO - O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, indicou nesta quarta-feira o ex-rival democrata Bill Richardson para o cargo de secretário de Comércio.

Redação com agências internacionais |

Em novembro, a reportagem do Último Segundo conversou com Bill Richardson sobre a postura do governo Obama em relação ao Brasil. Segundo o governador do Novo México, "Barack Obama quer ter uma nova relação com o Brasil".

"A base desta nova relação é a energia renovável. Como podemos trabalhar juntos em energia renovável e questões econômicas? Obama reconhece que o Brasil é um país crucial na América Latina", disse Richardson ( assista ao vídeo ).


Sem a tradicional barba, Richardson é apresentado como próximo secretário de Comércio / AP

Richardson, que esperava se tornar secretário de Estado mas perdeu a vaga para Hillary, outra ex-candidata presidencial democrata, integrará o fronte econômico de Obama, supervisionando uma agência que promove as exportações americanas para o resto do mundo.

O governador do Novo México, ex-embaixador na ONU e ex-secretário de Energia do governo Bill Clinton, poderá tirar proveito de suas ligações internacionais em sua nova função. O secretário de Comércio é visto como a voz da comunidade empresarial dos EUA na Casa Branca e deve promover os interesses comerciais do país no exterior.

Alguns observadores expressaram surpresa por Richardson, o primeiro hispânico de grande visibilidade da administração Obama, ter aceitado dirigir um departamento relativamente pequeno.

"Estou surpreso que ele tenha aceitado", disse Animesh Ghoshal, professor de economia na Universidade DePaul em Chicago. "Não acho que a posição de secretário de Comércio seja assim tão importante."

Richardson passou a apoiar Obama logo depois de desistir do processo de indicação do Partido Democrata. Seu endosso a Obama enfureceu a campanha dos Clinton, que o considerou desleal em vista dos cargos que ocupou no governo de Bill Clinton.

Equipe escolhida

Obama, que assume o lugar de George W. Bush no dia 20 de janeiro, revelou uma série de nomes de peso nos últimos dez dias, o que o coloca muito à frente de presidentes recentes no que diz respeito ao ritmo com que indicou as autoridades que auxiliarão em sua administração.

Somente um mês após sua vitória de 4 de novembro sobre o republicano John McCain, o ex-senador por Illinois escolheu suas equipes econômica e de segurança nacional, incluindo a senadora de Nova York Hillary Clinton como secretária de Estado e o presidente do Federal Reserve de Nova York Timothy Geithner para secretário do Tesouro.

Os riscos para Obama são maiores do que para seus antecessores mais recentes. O novo presidente enfrentará a pior crise econômica desde os anos 1930 e duas guerras no exterior.

Suas escolhas até agora buscaram mostrar que ele consegue lidar com a recessão habilmente e ao mesmo tempo cumprir a promessa de melhorar a imagem externa dos EUA.

Bill Richardson - secretário de Comércio

O governador do Novo México, Bill Richardson, será o secretário de Comércio da administração de Barack Obama. Atual governador do Novo México, Bill Richardson, 61 anos, é filho de uma mexicana e de um americano, e passou parte de sua infância no México.

Durante quinze anos (1983-1997), Richardson foi representante no Congresso do Novo México, antes de representar os EUA nas Nações Unidas, no segundo mandato de Bill Clinton, que o nomeou secretário de Energia (1998-2001).

Casado há 33 anos, Bill Richardson foi indicado várias vezes para o Prêmio Nobel da Paz por suas negociações para a libertação de reféns, prisioneiros políticos e soldados americanos. Richardson obteve de Pyongyang o repatriamento dos restos de soldados americanos que morreram durante a Guerra da Coréia. Durante uma negociação com o ex-presidente iraquiano Sadam Hussein conseguiu libertar dois americanos detidos no Iraque por violar a fronteira. Também liderou missões negociadoras em Cuba, Sudão e Nicarágua.

Em 2006, foi nomeado enviado especial encarregado de temas migratórios na Organização dos Estados Americanos (OEA), para melhorar o diálogo entre Estados Unidos e América Latina.

Como secretário do Comércio, Richardson substituirá outro político de origem hispânica: Carlos Gutiérrez, nomeado por George W. Bush em 2005.

Leia mais sobre Bill Richardson

* Com AFP, AP e Reuters

    Leia tudo sobre: obama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG