Obama elogia luta e pede libertação de dissidentes cubanos

Washington, 25 jun (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, aproveitou hoje o prêmio concedido por uma organização privada a cinco dissidentes cubanos para destacar o valor dos que mantêm na ilha a luta em defesa das liberdades e pedir a libertação deles.

EFE |

Em comunicado, reiterou sua "sincera esperança" de que todos os presos por motivos políticos sejam libertados e que possam participar do "futuro democrático" de Cuba.

O comunicado de Obama se refere ao Prêmio pela Democracia concedido este ano pelo National Endowment for Democracy, uma organização privada americana que recebe fundos do Congresso e que tem entre seus objetivos promover a democracia no continente americano.

O prêmio deste ano foi dado a Jorge Luis García Pérez, José Daniel Ferrer García, Librado Linares, Ivan Hernández Carrillo, e Iris Tamara Pérez Aguilera, todos eles pertencentes a movimentos pacíficos em favor da democracia em Cuba. Vários permanecem presos por sua dissidência política.

Em comunicado, Obama festejou a atitude "destes homens e mulheres corajosos que se lançaram para lutar pelo direito do povo cubano de determinar livremente o futuro de seu país".

"Como acontece com muitos de seus compatriotas, quatro destes indivíduos foram injustamente presos por defender as liberdades fundamentais que nós desfrutamos nas Américas", diz o presidente.

EFE pgp/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG