Em reunião de mais de uma hora na Casa Branca, republicanos e presidente dos EUA não chegaram a consenso sobre impostos

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e seus adversários republicanos, vitoriosos nas recentes eleições legislativas, anunciaram nesta terça-feira a formação de comissão destinada a solucionar o impasse sobre a questão da redução de impostos que expira em um mês.

Participaram da reunião com Obama o líder republicano no Senado, Mitch McConnell (E), John Boehner, de Ohio, e Eric Cantor, da Virgínia
AP
Participaram da reunião com Obama o líder republicano no Senado, Mitch McConnell (E), John Boehner, de Ohio, e Eric Cantor, da Virgínia
Ao final de uma reunião de mais de uma hora na Casa Branca, Obama e os dirigentes republicanos disseram não ter chegado a um consenso sobre o assunto. "Líderes republicanos querem prorrogar por tempo indeterminado as reduções, não apenas para as famílias de classe média, mas também para os americanos mais ricos. Não estamos de acordo", explicou Obama durante um curto pronunciamento para a imprensa.

Para tentar "sair do impasse" e "ajudar no processo de negociação", Obama anunciou ter encarregado seu secretário do Tesouro Tim Geithner e seu diretor de orçamento, Jack Lew, de se reunirem com os delegados republicanos.

"O processo começará a partir de agora. Esperamos obter respostas nos próximos dias para saber como atingir nosso objetivo principal, que é fazer a economia continuar a crescer e ajudar as pessoas a encontrarem trabalho", disse ainda o presidente.

Start

Em relação a uma outra questão que provoca discórdia entre Obama e seus adversários republicanos, a ratificação no Senado do novo tratado Start de desarmamento com a Rússia, o líder da minoria republicana na Câmara Alta, Mitch McConnell, deixou a entender que nenhum progresso havia sido efetuado nesta terça-feira. O tratado, defendeu o presidente, "é absolutamente essencial a nossa segurança nacional, e é preciso ratificá-lo".

Apesar da falta de resultados concretos da reunião bipartidária, o presidente afirmou que "foi um encontro produtivo". "Os participantes compareceram com um espírito de trabalhar junto", concluiu o presidente americano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.