Moscou, 7 jul (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, estabeleceram uma boa relação durante o café da manhã que compartilharam hoje, segundo altos funcionários americanos.

O café da manhã na residência de Putin de Novo Ogaryovo, nos arredores de Moscou, foi a primeira ocasião na qual os dois políticos se reuniram e foi precedida por polêmica, depois que, na semana passada, Obama declarou que o primeiro-ministro ainda conserva boa parte do poder, mesmo depois de deixar a Presidência em 2008, e que mantinha "um pé no passado e outro no futuro".

Depois do encontro de hoje, segundo os funcionários que falaram sob a condição do anonimato, Obama está convencido de que "o primeiro-ministro é um homem de hoje e tem o olhar fixo no futuro".

O encontro, originalmente de uma hora e meia, foi 30 minutos mais longo por pedido de Obama, que queria assegurar-se que a relação se encontra "em terreno firme".

A conversa entre o presidente e o primeiro-ministro começou com um debate "interessante e aberto" sobre a evolução dos laços entre os EUA e a Rússia, especialmente após o fim da Guerra Fria.

Obama e Putin abordaram ameaças comuns, em particular o terrorismo e as armas de destruição em massa, assim como as mudanças climáticas e a segurança energética, explicaram os altos funcionários.

As áreas de desacordo na relação também foram discutidas, especialmente o escudo de defesa antimísseis que os EUA querem construir no leste europeu.

A Rússia considera esse sistema uma ameaça, enquanto Washington insiste que sua construção tem o objetivo de proteger de possíveis ataques do Irã ou outros estados hostis e não contra Moscou.

"O presidente Obama não esteve de acordo sempre, de acordo com o primeiro-ministro Putin", explicaram os altos funcionários.

Os dois políticos também abordaram a questão da Geórgia, a ex-república soviética sob um Governo pró-ocidental, invadida pela Rússia no ano passado.

A conversa foi "muito franca, sobre interesses de segurança muito concretos", de acordo com os altos funcionários.

Em declarações antes do início da reunião, Putin tinha dito a Obama que conta com ele para retomar as relações entre seus países.

O presidente americano disse que sabe do magnífico trabalho de Putin em prol do povo russo quando era presidente e "agora como primeiro-ministro".

Após o encontro, Obama se reuniu brevemente com Mikhail Gorbachov, presidente durante a época do desmantelamento do regime comunista na União Soviética.

Nesta tarde, o presidente dos EUA, que irá para a Itália amanhã de manhã para participar da cúpula do G8, voltará a se reunir com o presidente russo, Dmitri Medvedev, após seu encontro de quatro horas de ontem no Kremlin, e também conversará com empresários e membros da oposição russa. EFE mv/pd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.