Obama e Medvedev concordam em reduzir tensão na Geórgia

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e seu colega russo, Dmitri Medvedev, concordaram nesta terça-feira sobre a necessidade de se reduzir a tensão na Geórgia, informou a Casa Branca.

AFP |

Em comunicado, a presidência americana comentou que Medvedev ligou para Obama para "lhe desejar um feliz aniversário". Obama fez 48 anos nesta terça-feira.

"Os dois dirigentes conversaram sobre a situação na Geórgia e a necessidade de reduzir as tensões na região", destaca o texto.

A tensão entre Rússia e Geórgia aumentou nos últimos dias, num momento em que se aproxima o primeiro aniversário da guerra travada pelos dois países pela província separatista georgiana da Ossétia do Sul. O presidente da Geórgia, Mikhail Saakashvili, chegou a alertar para o "risco" de retomada do conflito.

As tropas russas na região da Ossétia do Sul estão em estado de "vigilância reforçada", em resposta ao que Moscou considera uma série de provocações de Tbilisi, informou o ministério das Relações Exteriores russo.

No domingo, Tbilisi acusou a Rússia de deslocar a fronteira entre Geórgia e Ossétia do Sul, tomando o território georgiano.

"Os militares russos penetraram em 2 de agosto no território do povoado de Kvechi, no distrito de Gori, para deslocar a linha da fronteira" com a Ossétia do Sul, denunciou o ministério georgiano das Relações Exteriores.

O ministério lembrou que o presidente da Ossétia do Sul, Eduard Kokoity, exigiu recentemente da Geórgia a restituição de "antigas terras ossetas".

Em agosto de 2008, a Geórgia lançou uma ofensiva militar para recuperar o controle da Ossétia do Sul, e Moscou respondeu com uma grande operação sobre o território georgiano.

A guerra relámpago, de cinco dias, terminou com Moscou determinando a independência da Ossétia do Sul e da Abkhásia, outro território separatista georgiano.

afp/cn/yw/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG