Obama e McCain disputam o importante voto evangélico

Paco González Paz Washington, 16 ago (EFE).- Os candidatos à Presidência Barack Obama e John McCain terão pela frente hoje perguntas do influente pastor Rick Warren, para demonstrar que por suas moral, fé e crenças merecem o voto evangélico, geralmente crucial nas eleições nos Estados Unidos.

EFE |

Após uma longa campanha em que se discutiu muito sobre economia, crise energética, conflito no Iraque e o terrorismo, hoje chega o momento do eleitor conservador cristão ouvir os candidato democrata e republicano sobre a fé e a moral que guiarão seus passos caso cheguem à Casa Branca.

"Todo mundo, não só os eleitores cristãos, querem saber qual é a opinião dos candidatos sobre questões como o aborto e o casamento gay, quais são seus valores e suas crenças", disse à "CNN" o reverendo Warren, autor de "Uma vida com propósito" ("The Purpose Driven Life"), que teve milhões de cópias vendidas.

O pastor dirige uma das principais igrejas dos EUA, a paróquia de Saddleback, em Lake Forest, Califórnia, da qual fazem parte 25 mil fiéis. E é exatamente neste local que hoje se juntarão pela primeira vez na corrida presidencial, em um mesmo fórum, McCain e Obama.

"Vou perguntar a eles sobre questões de sua vida pessoal, porque acho isso importante, especialmente se realmente pretende ser um líder. Deus assim o diz", assegurou o reverendo, em uma entrevista a um canal de televisão religioso.

Mas o interesse que existe entre os candidatos e o grupo cristão é mútuo. O centro de pesquisa Pew assegura que 26% dos eleitores são cristãos evangélicos e ressalta que nos oito últimos anos eles votaram majoritariamente nos republicanos.

No entanto, como revelam as enquetes, os eleitores cristãos estão cada vez mais abertos a considerar outras opções.

As últimas pesquisas, divulgadas nesta mesma semana, apontam que o republicano John McCain conta com o apoio de 68% dos eleitores evangélicos brancos, contra os 80% que George W. Bush tinha quando se candidatou à reeleição em 2004.

Deste grupo de eleitores, apenas 24% afirmam que votará no senador Obama, embora esta porcentagem supere os 21% que o candidato democrata em 2004, John Kerry, tinha.

O fórum, que foi organizado esta noite em Saddleback, e que terá ampla cobertura das redes de TV locais, servirá para que os dois candidatos tentem angariar o voto deste grupo.

Obama e McCain irão para o palanque separadamente para se submeterem às perguntas do reverendo Warren. Ao fim, os dois irão ao palco e se cumprimentarão com um aperto de mãos, no que pretende ser o primeiro encontro dos dois em um evento na atual campanha eleitoral.

O reverendo é conhecido por ter mostrado suas preocupações com um amplo leque de temas sociais além do aborto e do casamento gay, como a pobreza, o meio ambiente, a educação e a aids, assuntos que serão abordados esta noite.

O fórum representa uma enorme oportunidade para os dois candidatos, tanto para Obama como para McCain, um homem que compartilha os valores evangélicos, mas que não se sente confortável quando fala de suas crenças religiosas.

De fato, o candidato republicano rejeitou há alguns meses um convite para participar de um fórum religioso na Pensilvânia, aonde Obama e a senadora Hillary Clinton foram.

No fórum desta noite, Obama terá a oportunidade de explicar suas posições em alguns assuntos polêmicos, como seu apoio à legalização do aborto ou às uniões entre pessoas do mesmo sexo, assim como de reafirmar publicamente sua fé cristã.

O senador pelo estado de Illinois aproveitará, além disso, esta noite para rebater o que chama de percepção falsa de alguns eleitores (12%, segundo o centro Pew), que acreditam que debaixo de sua aparência cristã se esconde, na realidade, uma fé muçulmana. EFE pgp/bm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG