Obama e McCain concentram forças em estados com votação antecipada

Washington, 1 out (EFE).- Os comitês de campanha dos dois candidatos à Casa Branca, o democrata Barack Obama e o republicano John McCain, intensificam hoje seus esforços em Ohio, que começou a votar por antecipação e que se prevê seja chave nas eleições de novembro.

EFE |

Mais de 30 estados permitem votar por antecipação, na maior parte dos casos por correio, o que iniciou o processo eleitoral americano embora ainda falte um pouco mais de um mês para o encontro com as urnas no dia 4 de novembro.

Ohio ajudou a vitória do atual presidente dos EUA, George W.

Bush, nas últimas eleições presidenciais, em 2004, e tanto Obama como McCain gastaram milhões de dólares na região para tentar fazer com que a balança se incline a seu favor.

Os eleitores de Ohio, que começaram a votar na última terça, podem enviar este ano sua cédula por antecipação sem ter de citar uma razão específica, o que limitou o voto por antecipação em encontros anteriores com as urnas.

O sistema eleitoral americano concede uma série de votos a cada estado no Colégio Eleitoral, em função de seu tamanho e população.

Salvo exceções limitadas, o vencedor em cada um leva todos os votos do estado e para conseguir a Presidência são necessários pelo menos 270 votos do total de 538 do Colégio Eleitoral.

Considerando que muitos dos estados do país repetem ano após ano seus patrões de voto, os dois partidos costumam concentrar a disputa em alguns estados, cujas preferências oscilam de um ciclo eleitoral para o outro.

Calcula-se que este ano os estados nos quais a disputa está aberta sejam cerca de 12 e, entre eles, Ohio é um dos mais importantes, ao apresentar 20 votos para o Colégio Eleitoral.

Tanto McCain como Obama pediram a seus partidários no estado que votem o mais rápido possível. Os dois candidatos aparecem empatados na maior parte das pesquisas de intenção de voto.

Os moradores de Ohio sofrem estes dias um autêntico bombardeio publicitário e os dois comitês de campanhas redobraram as ligações telefônicas e as visitas de porta em porta para incentivarem o voto antecipado. EFE tb/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG