Obama e Lula se reúnem pela primeira vez para ampliar cooperação

O presidente americano, Barack Obama, recebe neste sábado na Casa Branca pela primeira vez o presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, cujo país oferece um atraente perfil de mediador na América Latina e de inovador no campo energético.

AFP |

A pouco mais de 15 dias da decisiva cúpula do G20 em Londres, Lula quer perguntar a Obama o que ele pretende fazer para ajudar a desbloquear o crédito bancário no mundo, como já vem fazendo em seu país com injeções em massa de capital, conforme indicou na noite de sexta-feira antes de chegar a Washington.

Mas o tom da primeira reunião entre os dois líderes deve ser, antes de mais nada, de cooperação e propostas, destacaram fontes oficiais dos respectivos governos.

Lula também levará com certeza uma mensagem de que é preciso lutar contra o protecionismo, como proclamaram neste sábado os Brics (Brasil, Rússia, Índia e China) na reunião preparatória do G20 em Harsham, perto de Londres.

"O presidente Lula, com modéstia e humildade, pretende ajudar a fazer Obama olhar para a região (da América Latina) com a ótica correta", disse por sua vez o ministro brasileiro das Relações Exteriores, Celso Amorim.

Além disso, Lula e Obama devem abordar temas ligados à energia e à cúpula das Américas, indicou na sexta-feira o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs.

O presidente boliviano, Evo Morales, assim como seu colega venezuelano, Hugo Chávez, saudou sexta-feira a gestão de Luiz Inácio Lula da Silva junto ao líder dos Estados Unidos, para melhorar a relação de Washington com a região.

"Saúdo a iniciativa do companheiro Lula", disse Morales em La Paz sobre a possível gestão do líder brasileiro no seu encontro deste sábado com Obama, em Washington, em favor de Bolívia, Cuba e Venezuela.

jz-du/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG