Obama e ex-presidentes participam dos funerais de Ted Kennedy

Washington - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, três ex-presidentes e dezenas de membros do Congresso, entre outros dignatários, se somarão aos serviços fúnebres do senador democrata Ted Kennedy, que será enterrado neste sábado no Cemitério de Arlington, nas proximidades de Washington.

EFE |

O discurso que Obama fará na Basílica de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Boston (Massachusetts), em homenagem a Ted - que foi peça-chave em sua campanha eleitoral em 2008 - terá um toque muito "pessoal", segundo fontes da Casa Branca.

Elas acrescentaram que Obama esteve polindo o texto de seu discurso de elogio ao "leão liberal" e nele dará ênfase no papel-chave que Kennedy desempenhou não só na vida nacional mas também na vida do presidente americano.

Kennedy respaldou a candidatura de Obama há 19 meses, o que, segundo observadores, foi o catalisador para sua disputa contra a agora secretária de Estado, Hillary Clinton.

A Basílica guarda especial simbolismo para a família Kennedy, porque foi ali onde o senador Ted Kennedy ia diariamente para rezar, quando sua filha Kara lutava contra um câncer de pulmão que conseguiu superar.

Está previsto que dezenas de milhares de pessoas rumem às proximidades da igreja no bairro de Mission Hill, por isso as autoridades de Boston desdobrarão entre mil e dois mil policiais, além de dezenas de agentes estaduais, como parte de um extenso plano de segurança.


Clique aqui para ver o infográfico sobre a vida de Ted Kennedy

O corpo de Kennedy, morto na noite de terça-feira após 15 meses de luta contra um câncer cerebral, jaz desde quarta-feira em um caixão fechado na Biblioteca Presidencial JFK em Boston.

Esta manhã será transferido para a igreja, onde Obama será o único que não faz parte do clã Kennedy a discursar.

Além de Obama, participarão do ato os ex-presidentes Jimmy Carter, Bill Clinton e George W. Bush.

Também se prevê a presença de quase a metade dos membros do Senado e dezenas de membros da Câmara de Representantes (Deputados), incluindo seu presidente, a democrata Nancy Pelosi.

O superintendente da Polícia de Boston, Daniel Linskey, disse na quinta-feira que o público não terá acesso à igreja e recomendou que as pessoas que não foram convidadas à missa sigam o serviço religioso e procissão fúnebre pela televisão.

Linskey explicou que a ideia é resguardar a segurança na região sem afligir à família Kennedy com uma forte presença policial.

"É uma espécie de equilíbrio para nos assegurar que podemos render tributo ao senador e a sua família, mas fazendo-o de forma segura", disse Linskey.

Na noite da sexta-feira, figuras como o vice-presidente dos EUA, Joe Biden, os senadores democratas John Kerry e Christopher Dodd, e o senador republicano John McCain participaram de um funeral privado na biblioteca presidencial.

Após o serviço fúnebre na Basílica, o corpo do senador será levado de avião à base áerea Andrews, de onde será transferido ao Cemitério Nacional de Arlington (Virgínia), próximo à capital americana, onde será enterrado junto a seus dois irmãos assassinados, John e Bob Kennedy.

Leia também:

Saiba mais sobre: Ted Kennedy

    Leia tudo sobre: clintonkennedyobama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG