Port of Spain, 18 abr (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, declarou hoje que, além de muito o que aprender, tem muita vontade de ouvir os líderes da União de Nações Sul-americanas (Unasul).

Num encontro cordial antes de uma das sessões da Cúpula das Américas, o presidente americano voltou a apertar mão do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, a quem cumprimentou com um amistoso "Como estás?".

Chávez, que estava sentado numa das extremidades da mesa da reunião - cujo assento central era ocupado por Obama -, levantou-se para entregar ao colega americano o livro "As Veias Abertas da América Latina", do uruguaio Eduardo Galeano.

O começo do encontro foi marcado por um tumulto envolvendo os jornalistas que tentavam entrar na sala. Na confusão, alguém acabou deixando o local às escuras, e Obama, brincando, perguntou: "Rapazes, quem apagou a luz?".

Depois, o presidente americano disse que sua intenção na Cúpula das Américas era discutir assuntos como a energia, a segurança e a economia.

Após o fim da reunião com os líderes da Unasul, integrada por Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela, teve início a primeira das três sessões plenárias programadas para hoje na Cúpula das Américas.

Paralelamente a destas sessões, Obama tentará se reunir com o primeiro-ministro canadense, Stephen Harper, e com os presidentes do Haiti, René Préval; Peru, Alan García; Colômbia, Álvaro Uribe, e Chile, Michelle Bachelet. EFE mv/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.