Obama diz que sistema político iraquiano resiste a atentados

Washington, 29 abr (EFE).- O presidente americano, Barack Obama, disse hoje que o sistema político do Iraque está resistindo aos recentes atentados e que os Estados Unidos darão tempo ao país para resolver os assuntos-chave para o futuro iraquiano antes de deixarem o terreno.

EFE |

Em entrevista coletiva, Obama reconheceu que os atentados "espetaculares" que ocorreram no Iraque recentemente são "uma causa legítima de preocupação", mas destacou que o número de mortes entre os civis é "muito baixo" em comparação com o ano passado.

"O sistema político está resistindo e está funcionando", disse Obama.

Ele explicou que decidiu retirar as tropas americanas de forma gradual do Iraque e não de maneira precipitada, porque "há mais trabalho para fazer no lado político para isolar o restante da Al Qaeda no Iraque".

Entre as tarefas pendentes está definir como serão repartidos os royalties do petróleo, as fronteiras das províncias, as relações entre curdos, xiitas e sunitas, e a incorporação de forças militares sunitas ao Exército iraquiano, explicou Obama.

O presidente disse que a Administração americana deu ao sistema político iraquiano tempo para resolver as questões, mas continuará com a pressão sobre o Governo para que haja avanços.

Hoje, o Ministério de Interior iraquiano confirmou que pelo menos 41 pessoas morreram e mais de 68 ficaram feridas na explosão quase simultânea de três carros-bomba no distrito de maioria xiita de Cidade de Sadr, no leste de Bagdá.

Pouco depois, pelo menos duas pessoas morreram e outras dez ficaram feridas na explosão de dois carros-bomba nas proximidades de uma mesquita xiita no noroeste da capital iraquiana. EFE cma/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG