Obama diz que republicanos Perry e Romney são rivais 'críveis'

Presidente americano diz que não se preocupa com pesquisas e que maioria da população dos EUA rejeita radicalismo do Tea Party

iG São Paulo |

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, considera Rick Perry e Mitt Romney, principais pré-candidatos republicanos à Casa Branca, como candidatos "críveis" para desafiá-lo em 2012. A afirmação foi feita durante uma entrevista à NBC News que será exibida nesta segunda-feira, mesmo dia em que os candidatos republicanos participam de um debate na Flórida.

Obama foi questionado sobre Perry, governador do Texas e visto como favorito para receber a indicação republicana. "Ele é o governador de um grande Estado e sem dúvida um candidato crível, como o sr. Romney (ex-governador de Massachussets) e outras pessoas."

AFP
Obama e seu vice, Joe Biden, caminham pelo jardim da Casa Branca antes de um pronunciamento sobre empregos

Obama disse não estar preocupado com as pesquisas que apontam índices de aprovação cada vez menores de seu governo. "Desde muito cedo aprendi a não me preocupar com as pesquisas, porque se fosse me preocupar com as pesquisas não estaria sentado aqui", afirmou.

"A verdade é que o povo americano passou pela pior crise econômica desde a Grande Depressão e está compreensivelmente impaciente", disse Obama. "E posso lhes dizer: 'Todas as medidas que tomamos foram ações corretas; se não tivéssemos tomado essas medidas, as coisas seriam bem piores'. Mas, no fim das contas, o desemprego ainda está em 9%."

O presidente americano também criticou o movimento conservador Tea Party, dizendo que a maior parte da população dos EUA rejeita as ideias "extremistas" de seus integrantes.

"Considero absolutamente equivocada a ideia (do Tea Party) de que o governo não tem papel a desempenhar no crescimento da economia, na construção de uma classe média sólida", afirmou Obama.

Creio que a ideia de que que o governo não tem papel algum a desempenhar no crescimento da economia, segundo a qual o governo não tem nada a fazer para construir uma classe média sólida, é absolutamente equivocada", disse Obama. "Rejeito essa opinião e creio que a vasta maioria dos americanos rejeita essa opinião."

Tim Pawlenty

Nesta segunda-feira, Romney recebeu o apoio do ex-rival Tim Pawlenty, ex-governador de Minessota que abandonou a corrida presidencial em 14 de agosto. O anúncio foi feito em entrevista à rede Fox News.

"O próximo presidente deverá assumir as rédeas da economia e do emprego de maneira histórica. Existe um candidato nesta eleição que possui inegáveis competências, experiência e talento e é Mitt Romney", declarou Pawlenty.

Em comunicado, Romney disse agradeceu a declaração do ex-rival. "É uma honra ter o apoio do governador Pawlenty", afirmou, dizendo que ele será um de seus "conselheiros dignos de confiança".

Durante a primeira fase da campanha para as primárias republicanas, Pawlenty criticou Romney principalmente pela reforma da saúde que ele adotou quando foi governador de Massachusetts. Pawlenty disse que o plano poderia ser comparado ao de Obama.

Com AP, AFP e Reuters

    Leia tudo sobre: euaeleições 2012obamatea partyromneyperry

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG